quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Sete Colinas

Ah!!! Al-Lixbuna.... 
Tuas 7 colinas, 
Teu castelo sem São Jorge montado no dragão,
Teu Tejo correndo para o mar,
Tuas subidas e ladeiras sem fim,
Teus azulejos,
Tuas esquinas a suspirar,
Tua silhueta sem igual,
Tua atmosfera bucólica,
Tudo em ti respira os ares de Pessoa, Sá Carneiro, Saramago, Eça, Camões,
Tua grafofagia espalhada estampa em cada canto a poeticidade de tuas colinas cortando o horizonte ímpar.

Por ti passaram romanos, mouros, espanhóis,
Por ti continuam passando as gentes de todas as partes em busca de tua alma tão lusa-mundo, 
Pois que de tuas entranhas partiam as caravelas a conquistar os 7 mares,
E hoje, as gentes outrora por ti dominadas tomam o cenário de tuas vielas, becos,
Talvez não em busca de tua poesia,
Mas das vidas perdidas do rio que viu singrar o sangue das gentes que te viram dominar parte do mundo.

Hoje não estou aqui a te cobrar,
Somente a admirar as marcas de tantas gentes grafadas em ti
Dando um ar que de tão especial há Pessoa nessas pessoas,
Balbuciando em suas línguas a beleza desse lugar,
Em cada língua a mesma impressão.
   





Nenhum comentário:

Postar um comentário