quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Aleatória


Vou brincar de escrever o que vier à mente. É um exercício de escrita sugerido por Natalie Goldberg. Vida veio e me levou. É que estou escutando uma música com esse trecho, aliás, muito apropriado, afinal, vem aí, meu grande amor. Não sei quem é, nem o que quer, só que a vida veio e me levou, outro trecho da música. Enquanto isso me preparo para o grande incêndio, não, não se trata de um sentido literal, mas de um filme franco-canadense rodado na Palestina que vou assistir agora. Estou gostando desse exercício de escrever aleatoriamente, limpa a mente, mas como pode limpar a mente se para escrever é preciso pensar? E como posso pensar escrevendo, me preparando para um incêndio, ouvindo música e ainda assim tentando não pensar em nada? O que vocês estão pensando ao ler isso agora? Eu ainda não sei por que não parei para pensar, aliás, essa é a ideia, não pensar em nada. Já reparei que falei isso várias vezes. Acho que vou parar de escrever, mas meus dedos não obedecem meu comando e escrevem sozinhos, mentira, eles se articulam ao comando do meu cérebro, Kkkkkk. Eu estou rindo sozinho enquanto espero a turma que vai assistir comigo a incêndios, tenho certeza que vai incendiar tudo isso aqui porque o filme de fato é um incêndio que abrasa meu coração enquanto curto meu desalento que não já tem mais fim. Não, não, isso é outro trecho de outra música que diz que estou sozinho. Mas o engraçado é que o trecho da música se confunde agora com a brasa que torra meu coração de uma felicidade que veio não sei de onde, não sei se pela expectativa do incêndio que é o filme, ou se de fato tudo aqui vai incendiar, principalmente meu coração, que não quer apagar essa chama.


4 comentários:

  1. Uma dica organize melhor o arquivo do blog, como assim 2 agostos, 2 setembros, organize por ano e dentro do ano os meses, fica melhor pra quem quiser ler posts bem anteriores...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. caro (a) anonimo. vou acatar tua sugestão. na verdade existem vários formatos de apresentação, considerei esse melhor. vou mexer e ver a melhor disponibilidade. ao lado de quem sou eu, existem uma coluna chamado de arquivo do blog, está organizado por ano e mes. começa em agosto de 2011 e está em setembro de 2012.

      abraços

      Excluir
  2. Até quando escreves aleatoriamente, consegues passar algo diferente, não sei explicar, um ar de sinceridade paira em seus escritos, assim como em sua pessoa... Afinal a forma de ser depende da pessoa, assim como a pessoa de sua forma de ser!
    Vou experimentar essa forma de escrever, acredito que de fato seja uma terapia para desfragmentar nosso cérebro tão saturado pelos fatos do dia-a-dia!
    Obrigada por mais essa ótima experiência de leitura :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flavia, obrigado pelos elogios. De fato captaste minha alma: meus escritos são sempre o espelho de como estou, sempre. Não tenho porque nessa altura da vida disfarçar o que quero. Quero viver e viver para mim é expressar a minha dor e alegria na esperança de que possa de alguma forma atingir e ajudar alguém, porque a mim já ajuda quando exorcizo o que sinto. faça isso sim, vais gostar da experiência.

      Excluir