segunda-feira, 8 de outubro de 2012

A história de São Luis através de imagens

Será lançado em breve a obra A cidade e a memória: as representações artísticas formando a identidade ludovicense, de autoria de João Carlos Cantanhede e Raimunda Fortes. 

A obra faz um apanhado das imagens sobre a cidade de São Luis desde os tempos coloniais até os presentes dias. Utilizando da semiótica plástica e pesquisa histórica, os autores se debruçaram sobre as imagens com o fito de entender como consubstanciaram um processo de construção da identicidade ludovicense. 

Penso ser o primeiro trabalho com tal abordagem. Via de regra os trabalhos científicos analisam discursos políticos,  literários, documentos, monumentos, porém, imagens como construção identitária, não.

Outro fator importante dessa obra diz respeito ao fato das fundações de São Luis. Isso mesmo. Aquilo que o historiador Wagner Cabral da Costa fez num ensaio cientifico sobre as várias fundações da cidade, João Carlos Cantanhede e Raimunda Fortes fizeram ao analisar as pinturas, discursos literários, históricos, fotografias desde o século XVII até os dias atuais. 

E o que é bom de tudo isso? As imagens nos levam às várias fundações, e não apenas a francesa, a vários sentidos de percepção sobre a cidade, as várias formas de observá-la, afinal, a cidade é refundada, resignificada, reinventada a todo instante. 

No final da obra os autores contrapõem imagens antigas com as atuais, cruzando a forma como a cidade foi se desenvolvendo, mudando e como os artistas contemporâneos a enxergam. 

O livro é um banquete imagético. É literalmente de encher os olhos.

Vale a pena conferir.        

   

Nenhum comentário:

Postar um comentário