terça-feira, 14 de agosto de 2012

O Maranhão em chamas

As cenas do hospital Carlos Macieira, de alta complexidade em chamas pela televisão ontem, são de causar perplexidade. Tanto pelo fato do hospital estar em reforma, quanto pelos hidrantes do prédio estarem vazios, o que dificultou e muito o trabalho dos bombeiros. 

A questão é o que o incêndio de ontem é apenas mais uma página triste de um estado que se encontra em total abandono, quer a capital, quer os municípios do continente. Qual é a agenda do estado, da prefeitura, para a saúde pública? As UPA's? Qual a agenda para segurança, habitação, infra-estrutura rodoviária, portuária, ferroviária, etc? 

A visão da transferência dos pacientes em estado grave que estavam na UTI é dantesca. Imaginem o que dever ter sido carregar pacientes em estado grave em meio a um incêndio? A preocupação de médicos, enfermeiros, funcionários em geral e parentes literalmente em salvarem as vidas, contando com a colaboração dos que ali se encontravam, é a própria visão da falta de estrutura, planejamento do estado na área de saúde, mas que pode ser estendido para qualquer setor.

Até quando ocuparemos o noticiário nacional com o que é vergonhoso, quando não for o panegirico e espalhafatoso anúncio turístico de nossas belezas naturais e abundante riqueza cultural? As praias estão interditadas, o trânsito é caótico, não há praça decente, parques. Não há muito o que se comemorar nesse panfletário, laudatório, equivocado, torpe 400 anos de São Luis. Já denunciei isso em dois artigos publicados nesse blog: São Luis 400 anos são outros quinhões e também, A vitória da derrota: a lenta morte do povo maranhense. 

O incêndio de ontem é apenas a representação do nosso estado de abandono. Acidentes e incidentes acontecem, mas onde está a fiscalização da obra de um hospital em plena reforma, exatamente do maior e mais importante do estado em alta complexidade? Não há prevenção de incêndios? Pelos hidrantes secos,  não.    

Quando vamos mudar essa página? Quando, lentamente, se modificarem as estruturas de mando politico no estado, a cognominada "cultura oligárquica". A cultura oligárquica não é apenas o controle do aparato burocrático do estado, é uma concepção cultural de dominação política e simbólica espraiada por todos os setores sociais: imprensa, saúde, judiciário, até o empresarial em que, parte-se do pressuposto de que o Maranhão tem dono, por isso, ninguém se sente responsabilizado por nada, afinal, reclamar para quem? 

Os responsáveis pelo incêndio de ontem responderão pelo acidente, diga-se por sinal, de alta complexidade?  

10 comentários:

  1. Vi na TV (Mirante) que os dois primeiros carros dos bombeiros que chegaram ao local não tinham água. Foi preciso chamar um caminhão-pipa. Depois não falaram mais sobre esse inacreditável absurdo. O que se pode dizer sobre tudo isso? O que sentir diante de tudo isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cirana, sinta indignação, muita, muita indignação. revolta e repulsa

      Excluir
  2. O corpo de bombeiros daqui é uma piada total..o governo nao investe em nada! essa é a grande revolução da saúde no maranhao, com hospital pegando fogo!!Tiro no Pé!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. william, é preciso ver se o corpo de bombeiros possui recursos suficientes. não sei se é apenas uma questão de incompetencia, acho que é falta de estruturação

      Excluir
  3. Pois é, meu querido, se essa oligarquia ficasse aqui na "Ilha dos Amores" quando adoecesse e utilizasse o serviço público, até acho que alguma coisa poderia mudar mas, lamentavelmente, eles irão morrer de velhice e não por conta da falta de estrutura que eles mesmos fazem questão de manter aqui na "Terra de Gonçalves Dias". Sabe o que é o pior de tudo isso? É que essa família não tem data para sair do poder; fazem parte das famosas "Capitanias Hereditárias".( E olha que a família é grande! )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. até quando vamos suportar tudo isso? o pior é que a estrutura oligárquica está enraizada em todos os setores. não há debate no espaço publico, não se pode falar nada. ta dificil as coisas por aqui

      Excluir
  4. Presenciei o que é um Hospital, somente um dentre tantos que existem na Alemanha, minha sogra há poucos dias teve um infarto, ela se sentiu mal, ligou pra emergência que rapidamente a atendeu na sua residência e a encaminhou para o hospital, simples assim, agora pense onde ela ficou, numa UTI ultra moderna e limpa, depois ficou internada num apartamento muito bom mesmo e o hospital de nada mais nada menos 8 andares e nao era Particular, estamos falando da Saúde, mas aqui TUDO funciona, tá aqui sao 82 milhoes e no Brasil sao + de 190 milhoes, mas nao podemos usar sempre essa desculpa de números, seriedade (política) independe disso, coisa que falta em nossa terra...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é minha cara, essa é a diferença entre um pais que leva o serviço publico sério e um que escorre a corrupção a vala do dinheiro publico

      Excluir
  5. A SÓ UM DETALHE,O SOCORRÃO ESTÁ LOTADO, AONDE POR TANTOS DOENTES?
    NO PALACIO DOS LEÕS, OU NO SIRIO LIBANES EM SÃO PAULO?

    ResponderExcluir