domingo, 22 de julho de 2012

Liquido e quase certo


(Henrique Borralho e Patrícia Luzio)

Escopo abaloado
largo transparente
estreitando-se ao final
um líquido seminal escarlate

É de ocean
é de oceano
transportado por mares
inebriando os navegantes

Rodopiando tantas palavras
cegas e mudas
tateantes 
em busca de lugar para se sentar
e ficar

Se chacoalhar
mexe
Se parar
enlouquece

As palavras saltam do escopo fino e abaloado 
para dentro de um recipiente 
cheio de gente
querendo dizer 
o que o pensar reto 
não abriga

Sinuosamente, talvez
Não tem seta 
nem direção
só efusão
emoção

Se mistura com o fio leve 
subindo sorrateiramente
rabiscando linguagens indecifráveis
faladas por aqueles que vão 
nas enxurradas sem endereço
mas sabidos que algo haverá por ali.


2 comentários:

  1. Esse momento do blog está intenso, criativo, pleno das rimas com versos e reversos. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vamos que vamos fátima. não consigo parar de escrever

      Excluir