domingo, 22 de julho de 2012

La Petite porte


(Henrique Borralho e Patrícia Luzio)

Não, não!
É de quebrar e refazer
montar e desmontar
bater e correr

Nem isso arranca
a esperança estampada 
em desenho de flores
num manto preto iluminado 
por faróis claros 
e pedras de mel

Naquelas fotografias
vejo um resumo de tudo
sonhado em noite curta
sobressaltada
noite de espera
por algo que já se sabe 
vindo,
talvez até já vivido.

Das reminiscências das portas
vejo tantas que se abrem
mesmo aquela que 
com cadeado
foi aberta para caber 
em tua mão

E agora esta porta se transforma
em mais uma janela de fundo
lilás
por onde alcanço
teus olhos líquidos
que me buscam 
do outro lado do rio

Atravessa!
Por onde?
Busca as cordas!
Joga-as!
Não as tenho...
Terás de des-cobri-las..





Nenhum comentário:

Postar um comentário