segunda-feira, 10 de novembro de 2014

voltando para ti

Eu sempre quis me confundir com o céu,
era um desejo pueril de estar e ver o mundo daqui de cima.

Nunca me dei conta de que por vezes cá estive,
voando como um pássaro de asas de ferro
numa velocidade fremente que o pensamento,
mesmo estando tão alto, assim nas nuvens, não se deu conta
do quanto o céu é mais bonito.

Dá pra ver  a imensidão do infinito, as estrelas aos seus milhões - reluzentes -
como uma tela pintada por Giotto. E olha que ele nunca esteve assim tão perto delas!!! Talvez sim, porque para senti-las não é preciso sair do chão, basta levantar a cabeça numa noite luarada e fazê-las descer com um pincel rabiscando o céu na terra.

Talvez Giotto tenha visto o que estou vendo, as estrelas assim tão de perto, sua amplitude infinita que de tão longe toca o mar, como se o céu estivesse no chão.



Nenhum comentário:

Postar um comentário