domingo, 25 de dezembro de 2016

Novas egrégoras

Ah! antigas egrégoras...
Agora novas roupas estendidas no varal,
uma nova viagem pro mesmo local.
O barqueiro vai se espantar
com os mesmos passageiros outrora vestidos de esquecimento
aportando no mesmo barco não mais perguntando seu nome como se não o conhecessem.
Não é mais preciso a moeda de prata,
a viagem é só de ida.
Hades não vai gostar,
mas ele também está livre,
não precisa mais controlar,
o tempo lhe escapou pelas mãos,
a lira entoou novo acorde,
a brisa tocou o chão,
o mar bravio desemaranhou-se,
vestiu-se de espaço,
abriu as portas das profundezas
revelou-se rio sem margens apertadas
e fluxo continuo,
as conchas se abriram, com pérolas,
as pérolas são planetas guardando os mundos
inteiros dentro de si.


Nenhum comentário:

Postar um comentário